Pelo menos três sociedades médicas querem nova tomada de preços pelo Ministério da Saúde, para compra de medicamentos da Hepatite C.

Segundo a Associação Paulista para o Estudo do Fígado, a Sociedade Brasileira de Hepatologia e a Sociedade Brasileira de Infectologia, o governo corre o risco de ter um gasto extra de R$ 48 milhões se optar pelo genérico da Farmanguinhos, que sequer foi produzido.

Também questionam a exclusão, sem consulta, do Sofosbuvir/Ledipasvir (para tratamento do tipo 1 da doença) mesmo sendo igual ou mais eficaz que o similar Elbasvir/Grazoprevir.

Com ele, a cura – sem quadro de cirrose – leva em média oito semanas; no outro, são 12.

Getty Images/iStockphoto

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome