O governo Michel Temer voltou a fazer as contas para aprovar a Reforma da Previdência no Congresso Nacional.

A ordem é dar início ao corpo a corpo logo depois de encerrado o primeiro turno da disputa eleitoral, quando parte dos deputados e senadores deixará a campanha.

O Palácio do Planalto precisa 308 votos na Câmara, mas, até agora, contabiliza pouco mais de 270.

O texto cria uma idade mínima para a aposentadoria e um tempo mínimo de contribuição

REUTERS/Ueslei Marcelino.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome