Não é só a vida do presidente Michel Temer que tem sido afetada pelo inquérito que apura a suspeita de recebimento de propina na edição de um decreto que beneficiou o setor de portos.

Indiciada com o pai, Maristela Temer – antes com a agenda cheia – viu o movimento de pacientes cair mais de 50% no consultório de psicologia que mantém em área nobre de São Paulo.

A suspeita da Polícia Federal é de que a reforma na casa dela, avaliada em R$ 1 milhão, tenha sido bancada com dinheiro sujo. Ela nega.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome