Até a semana passada, o deputado Arthur Maia, relator da Reforma da Previdência, não havia sido procurado pela equipe de Jair Bolsonaro para tratar da proposta elaborada pela equipe de Michel Temer.

O tema ferve em Brasília e, apesar da pressão do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, ainda não há certeza se o governo vai arriscar e colocar o texto em votação.

As últimas contas apontam que o Palácio do Planalto conta com pouco mais de 270 votos na Câmara. São precisos, pelo menos, 308.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome