Quando o bebê nasce, nasce também uma mãe. Parece que todos os sentimentos, sentidos e emoções de ambos estão correlacionados. O nascimento é tempo de descoberta. Mas muitas vezes parece que a capacidade de ser “mãe” brota, surge repentinamente. Há quem acredite que isso é o tal instinto materno, uma espécie de superpoder que surge no primeiro contato entre mães e filhos.

Apesar disso, existe uma corrente que estuda e acredita no oposto. Que o instinto maternal não existe e que há sim uma transformação psicológica das mulheres, o que justificaria, inclusive, o amor materno em mães adotivas.

E como adoramos uma boa conversa, esse assunto foi tema do Seus Filhos em versão ampliada. E, lógico, que não faltam dicas por aqui. A psicóloga Rosely Sayão indicou o filme “A procura da felicidade”, dirigido por Gabriele Muccino. O longa, que tem Will Smith no papel principal, conta a difícil vida de Chris Gardner. Despejado do apartamento onde vivia, este pai solteiro e seu filho não têm onde morar. Chris consegue um estágio não remunerado em uma firma de prestígio. Sem dinheiro, os dois são obrigados a viver em abrigos, mas Chris está determinado a criar uma vida melhor para ele e seu filho.

Até a próxima dica!

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome