Com ameaça de greve, jogadoras na Espanha cobram direitos dos clubes

    0
    62

    As dificuldades do futebol feminino estão por todo o mundo. Na Espanha, por exemplo, cerca de 200 atletas (93%) da Primeira Divisão se uniram para cobrar salários mínimos e melhores condições de trabalho.

    Jucinara Paz é lateral esquerda do Levante (Foto: Instagram)
    Este é o tema do Tem Mulher na Área desta semana. A reportagem conversou com Jucinara Paz, lateral esquerda do Levante. Ela diz que é admirável a atitude de jogadoras que nem precisam desse direito lutarem pelas outras.
    Os pagamentos são desiguais. O Athletic Bilbao é o único clube que profissionaliza as atletas desde as categorias de base.
    Esta é a exigência do grupo, para que elas tenham pelo menos um ganho de 12 mil euros anuais, que seria 75% dos 16 mil euros considerados ideais. Os clubes só topam pagar 8 mil euros anuais, por enquanto.
    As jogadoras insistem e, por isso, ameaçam greve. As conversas têm sido constantes para que um acordo ocorra antes da paralisação da Primeira Divisão. Caso não haja entendimento, a rodada do fim de semana de 16 de novembro não será realizada.
    Ouça o Tem Mulher na Área desta semana:

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Deixe seu comentário!
    Por favor, informe seu nome