Edina Alves vai apitar a Série A1 do Campeonato Paulista em 2020

    0
    423

    A elite do futebol paulista voltará a ter uma árbitra após 15 anos. A paranaense Edina Alves, de 39 anos, vai atuar no Estadual de 2020.

    A informação foi dada pela nova presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Paulista, Ana Paula Oliveira, em entrevista exclusiva à BandNews FM. Ela está há 30 dias no processo de transição, diagnosticando o setor e analisando demandas.

    “Depois de 2005, da Silvia Regina, voltaremos a ter uma mulher na Série A1 do Paulistão. Ela está pronta, já fez oito jogos pelo Campeonato Brasileiro da Série A. Se a Edina não se lesionar e continuar fazendo o que vem fazendo, o que conquistou no campo de jogo, teremos ela em campo”, disse.

    Ana Paula quer investir na formação de árbitros e assistentes desde as categorias de base e destaca a necessidade de melhorar a participação feminina.

    “São Paulo precisa voltar a ser referência. Hoje, com muito orgulho, digo que Santa Catarina é a escola de mulheres do Brasil. São Paulo já foi na minha época, hoje não mais. E por que não empatar com Santa Catarina na formação de grandes talentos? Isso é um desafio para nós nessa gestão, a valorização da mulher.”

    “Mas ela entendendo que não vai ter o espaço por ser mulher, não sou favorável a isso. Vai ter espaço por ser profissional competente como qualquer outro e merecedora daquele espaço. Tenho essa linha de trabalho, criamos essa filosofia na CBF. Vamos começar plantar a sementinha agora para daqui dois, três anos, colher frutos e visualizar a participação da mulher em mais jogos”, afirma.

    A presidente da Comissão de Arbitragem ainda revela que outra árbitra seria lançada na Copa São Paulo de 2020, mas ela se lesionou.

    “Ela teve um problema no joelho e valorizando o respeito pelo profissional, para mim é muito mais importante a recuperação dela, do que o desgaste no jogo e perdê-la por toda a temporada. Que tenha a tranquilidade de fazer a recuperação, voltar e saber que terá nosso apoio. Vamos ter um departamento de desenvolvimento à disposição dela. Vamos começar com assistentes, talvez a Edina poderia estar em um jogo ou outro, mas ela já está em um patamar de árbitro de elite e vamos tratá-la assim”, finaliza Ana Paula.

    Na segunda-feira, você poderá conferir mais da entrevista com a presidente da Comissão de Arbitragem no Tem Mulher na Área.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Deixe seu comentário!
    Por favor, informe seu nome